Tipos de distúrbios alimentares

Tipos de distúrbios alimentares

Conheça os 7 tipos de distúrbios alimentares que mais afetam as pessoas, especialmente os adolescentes

O transtorno ou distúrbio alimentar está na lista do Manual de Diagnóstico e Estatística das Doenças Mentais (DSM), assim todos os tipos são considerados doenças psiquiátricas. Aqui no Brasil, quase 5% da população possui algum tipo de transtorno, sendo mais comum entre adolescentes de 14 a 18 anos.

Existem muitos mais transtornos alimentares do que a Bulimia e a Anorexia e que são tão graves quanto. Bom, vamos falar sobre cada um deles abaixo e explicar os principais sinais e sintomas. Confira!

X tipos de distúrbios alimentares

1. Bulimia

Nos filmes e seriados é comum ver os personagens que possuem bulimia, podemos ver isso, por exemplo, no seriado Gossip Girl com a personagem Blair Waldorf. Porém, a maioria dos portadores de bulimia está, na verdade, acima do peso. Isso é algo que os incomoda bastante gerando um efeito cíclico da doença.

Há 2 momentos na bulimia: o primeiro é quando a pessoa come de maneira compulsiva e o segundo é a culpa por ter comido tanto. A seguir, ela vai tentar colocar essas calorias para fora de alguma forma. Normalmente, por meio da indução do vômito, mas existem outros meios como tomar remédios laxantes ou até a prática de exercícios de maneira exaustiva.

2. Tare

É bem provável que você nunca tenha ouvido falar desse distúrbio, mas não se preocupe que quase ninguém o conhece. A palavra Tare, na verdade, é uma sigla que significa Transtorno Alimentar Restritivo Evitativo. Ocorre normalmente em crianças e elas começam a fazer uma restrição de certos alimentos.

Por exemplo, elas podem não comer frutas e verduras, podem não querer alimentos de cor amarela ou verde e assim por diante. Em alguns casos, a situação pode se tornar bem grave, pois não consumir nutrientes essenciais pode levar a perda da visão como aconteceu a um jovem de 17 anos que só comia pão e batata frita.

3. Anorexia

É uma das maiores causadoras de morte entre os distúrbios alimentares, pois consegue promover uma perda de peso bastante rápida. Na anorexia, o jovem começa a cortar aqueles alimentos extremamente calóricos como tortas, refrigerantes. Até aí, tudo bem, pois isso faz bem para saúde, mas depois eles fazem cortes maiores.

Começam a cortar refeições inteiras como o café da manhã, almoço e outros e passam a ingerir uma quantidade tão pouca de caloria que, todos dos dias, o corpo gasta mais energia do que consegue absorver. A perda de peso continua, pois o jovem distorce a própria imagem e costumam achar que estão gordos, mesmo que estejam extremamente magros.

4. Compulsão alimentar

Outro transtorno alimentar clássico ao lado da bulimia e anorexia. Essa pessoa consome uma quantidade exagerada de comida, tanto que pode comer de 4 mil a 15 mil calorias em alguns minutos. A quantidade recomendada para um adulto é de apenas 2 mil calorias por dia.

Não há uma tentativa de colocar a comida para fora como ocorre na bulimia. O que faz o paciente comer exageradamente é algum fator emocional como o estresse ou a ansiedade, é uma forma de compensar esses sentimentos que causam muita angústia. Assim, a compulsão alimentar é um grande problema, pois pode desencadear outro ainda maior, a obesidade.

É importante destacar também que exagerar na hora de comer, às vezes, não significa que a pessoa tem algum problema psiquiátrico. Aqui, é preciso estar de olho na frequência com que isso acontece e na quantidade de comida que é consumida.

5. Ruminação

Você já deve ter estudado o processo de ruminação de alguns animais como a vaca. Ela come o capim e, depois de algum tempo, o alimento ingerido retorna para uma nova mastigação. Bom, é exatamente isso que acontece nesse distúrbio. Alguns portadores jogam fora a comida que retorna, outros mastigam novamente e tornam a engolir.

A quantidade que retorna é muito pequena, o que permite ao portador disfarçar quando acontece. Isso pode ocorrer em bebês, crianças, adolescentes, jovens e até em adultos.

Esse hábito provoca outros problemas de saúde. Como o bolo alimentar retorna com suco gástrico, isso pode causar úlceras em locais como esôfago, garganta e boca. Além disso, provoca cáries, mau hálito e outros problemas como náuseas e diarreia.

6. Ortorexia

Esse é um distúrbio alimentar ainda pouco conhecido e que ainda não é reconhecido por toda a comunidade científica. Trata-se de um problema no qual o portador tem verdadeira obsessão por alimentos saudáveis e naturais. Comer um pedaço de pizza ou a sobremesa do almoço de domingo e um pecado mortal.

A questão principal aqui não é a quantidade de calorias, ou seja, essas pessoas não se preocupam exatamente em ganhar ou perder peso, mas sim em comer alimentos puros. Alimentos que sejam livres de conservantes, produtos químicos e outros que costumam estar presentes em lanches.

É um quadro comum em mulheres que possuem mais dinheiro ou então em pessoas perfeccionista e que se cobram constantemente. Elas precisam ser sempre impecáveis, e isso cabe também para a alimentação.

7. Diabulimia

Um dos transtornos alimentares que ainda não entrou na lista das doenças psiquiátricas reconhecidas pela medicina. O nome “diabulimia” é a junção das palavras bulimia com diabetes.

Todos nós temos um órgão chamado pâncreas e ele é o responsável por secretar insulina, um hormônio que transforma o carboidrato (açúcar) em energia. O diabetes é justamente a incapacidade que a pessoa tem de continuar transformando o açúcar em fonte de energia.

O que acontece? Sobra açúcar na corrente sanguínea e não gera energia para o corpo. Esse açúcar não é transformado, por exemplo, em gordura. O portador não toma a insulina de propósito com o objetivo de perder peso. O problema é que isso causa uma série de problemas graves à saúde e inclusive reduz e muito a visão.

Existem vários outros tipos de distúrbios alimentares e se você sente que precisa de ajuda nesse aspecto ou conhece alguma que precise, ofereça ajuda. Procure um psiquiatra, faça terapia, tende entender porque essa necessidade extrema de ter um corpo extremamente magro.

Quem sabe a meditação não pode te ajudar? Confira todos os benefícios que essa prática oferece para a nossa saúde!

 

Compartilhe agora

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Receba nossas novidades

Mais sobre a Jandaia

A Empresa

Certificações

Sustentabilidade

Compromisso

© 2020 Jandaia | Grupo Bignardi - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: Agência Digital Lema