Embalagens sustentáveis

Embalagens sustentáveis | O que são, exemplos e vantagens

Cada vez mais as pessoas estão preocupadas com o meio ambiente. Temos a plena consciência de que os recursos acabarão um dia se não forem bem utilizados. Uma maneira de preservar a natureza para as gerações futuras — e também para a nossa — são as embalagens sustentáveis. O uso delas ajuda a reduzir os danos à natureza por causa do descarte de maneira incorreta.

E usar esse tipo de embalagem não ajuda apenas a preservar a natureza (o que já é extremamente importante), mas também promove impactos positivos na saúde. Com elas, menos lixo se acumula, os bueiros não entopem e uma série de doenças deixam de ser transmitidas pelas águas dos esgotos a céu aberto que transbordam com enchentes.

Viu como as embalagens sustentáveis são importantes? Então, aprenda mais sobre elas e confira quais os principais motivos para passar a usá-las hoje mesmo!

 

O que são embalagens sustentáveis?

Primeiro, é preciso entender o que é sustentabilidade. Ao contrário do muitos pensam, a sustentabilidade não é apenas cuidar do meio ambiente. Esse conceito está associado ao fato de que tudo o que é sustentável é utilizado de forma que não falte o recurso para as próximas gerações.

As embalagens sustentáveis são feitas de material orgânico ou que seja reciclável. Não só as embalagens são sustentáveis, mas também todo o processo produtivo. Por exemplo, há economia no uso de recursos como água e energia e que ofereça impactos ambientais reduzidos depois de ser descartados. Esses impactos, por sua vez, podem ser medidos por meio da Avaliação de Ciclo de Vida de produtos.

Quer um exemplo? Podemos falar das embalagens de fibra de coco ou então das de papel reciclado que são cada vez mais comuns. Há também as embalagens oxibiodegradáveis que também são um tipo de embalagem sustentável.

 

Quais são os tipos de embalagens sustentáveis?

 

 

De vidro

Como assim? Por que as embalagens de vidro podem ser consideradas sustentáveis? Para entender isso não é difícil, especialmente se você já reutilizou potes de azeitona, palmito e outros de vidro para guardar diversos alimentos em casa. Por isso, elas são consideradas sustentáveis.

Por exemplo, você pode comprar um pote de azeitona e depois ficar usando para guardar açúcar, farinha de trigo ou qualquer outro alimento que esteja em um saco, que não tem mais como ser fechado.

 

De alumínio

Tudo bem que a forma de fabricação das embalagens de alumínio não é assim tão sustentável, mas elas também podem ser consideradas sustentáveis por serem infinitamente reutilizáveis.

Você pode perceber que em festas existem diversos catadores de latinhas. Eles revendem essas latas e, além de ajudar a reaproveitá-las também conseguem uma graninha para ajudar nas despesas.

 

De cogumelo

Pois é, existem também embalagens feitas de cogumelo, na verdade, da raiz do cogumelo já adulto e também de folhas mortas e húmus. Há outras substâncias e é por conta delas que é possível criar uma variedade de texturas para essas embalagens, tornando-as mais versáteis e fáceis de serem usadas para os mais diversos tipos de alimentos.

Há algumas desvantagens aqui. A primeira delas é o alto custo que iria encarecer o produto final. Além disso, acaba competindo com a produção de alimentos. Pense se todas as embalagens fossem feitas de cogumelo?

 

De papel reciclado

É possível ver esse tipo de embalagem, por exemplo, nos ovos comprados nos supermercados. Ela consegue ser barata e bastante eficiente, além da menor quantidade de energia gasta no processo produtivo. O ponto negativo nesse caso é que a cada nova reciclagem o papel perde a qualidade até chegar a um ponto que não pode mais ser reutilizado.

 

De bagaço da cana de açúcar

Essa embalagem não foi criada por uma grande empresa ou por uma equipe de cientistas, mas sim por uma jovem de apenas 16 anos, moradora de Curitiba, a Sayuri Magnabosco. Ele conseguiu fazer embalagens que se decompõem em apenas 1 mês usando o bagaço da cana como matéria base.

É uma ótima alternativa, por exemplo, para substituir o isopor que leva, em média, 150 anos para se decompor e ainda consegue ser confundido com alimentos e assim ingerido pelos peixes. Infelizmente, não foram contabilizados ou investigados quais seriam os custos para uma produção em larga escala.

 

De fécula de mandioca

Essas embalagens conseguem ser recicláveis, biocompatíveis e podem ser utilizadas como adubo. Mas também temos alguns pontos negativos como, o custo, o fato de que só pode guardar alimentos secos e ainda assim por pouquíssimo tempo. Ao entrar em contato com a umidade, elas se desmancham rapidamente.

 

De plástico PLA

Sim, existe um tipo de plástico que consegue ser utilizado na fabricação de embalagens sustentáveis e também de outros objetos. Pode ser embalagem para comida, pode ser usado na fabricação de canetas, talheres, garrafas, sacolas, entre outros.

A sigla PLA é a abreviação de Plástico Poliácido Láctico. Durante o processo de desenvolvimento, as bactérias produzem o ácido lático a partir da fermentação de vegetais ricos em amido como o milho, a mandioca e a beterraba. Isso quer dizer que as embalagens de plástico PLA são feitas a partir de fontes vegetais e também são facilmente absorvidas pela água, não gerando nenhum resíduo tóxico.

E as desvantagens? Pois é, aqui também tem algumas. Uma delas é o fato de que o custo de fabricação é elevado e também que o descarte precisa ser feito de maneira apropriada, em unidades de compostagem específicas que tenham condições de temperatura, luz, umidade e outras características determinadas para essa finalidade.

 

De fibra de coco

Esse tipo de embalagem já foi citado aqui e você provavelmente ficou curioso sobre o assunto. Foram criadas com o objetivo de embalar alimentos. Ao contrário das embalagens convencionais de plástico, a fibra de coco não libera uma substância tóxica ao organismo chamada de bisfenol.

Além disso, não é necessária muita tecnologia para sua fabricação, muito menos uma grande quantidade de recursos. A matéria-prima é barata, acessível, pode ser plantada em solo nacional e se jogada no solo, são facilmente biodegradadas sem liberar substâncias tóxicas.

E aí, você sabia que tinham tantas opções de embalagens sustentáveis? Conta pra gente! Não é tão difícil contribuir para o bem do meio ambiente, né? Basta ser consciente.

Quer saber mais sobre assuntos como esse? Também temos um conteúdo bem completo sobre as sacolas biodegradáveis!

 

 

 

Compartilhe agora

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Receba nossas novidades

Mais sobre a Jandaia

A Empresa

Certificações

Sustentabilidade

Compromisso

© 2020 Jandaia | Grupo Bignardi - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: Agência Digital Lema