papel impresso pode salvar sua vida

Papel impresso pode salvar sua vida

O Brasil é campeão quando o assunto é redes sociais. Somos os que mais usamos as redes em toda a América Latina. Somos o segundo país do mundo que passa mais tempo na internet e você, provavelmente, alimenta muito bem esses números passando boa parte do seu dia olhando o smartphone.

O consumo de informação por meio digital não cresce apenas no Brasil. De acordo com uma pesquisa, 5 bilhões de pessoas no mundo têm smartphone, aparelho que hoje é o meio mais fácil de acesso à internet. 

O grande problema é que essas pessoas nem estão se dando conta do quanto o uso das telas pode afetar a saúde. Nesse caso, o papel impresso pode ser a melhor solução.

Quer saber como e por quê? Então, continue com a leitura desse conteúdo e veja também como o material impresso pode ser melhor que o digital para os seus estudos.

 

Como o papel impresso pode salvar a minha vida?

De acordo com algumas pesquisas, as pessoas passam cerca de 4 horas por dia olhando o smartphone e mantendo o aparelho por perto quase que 24 horas. Esse é um hábito que atinge negativamente diversas áreas da sua vida: habilidades cognitivas, criatividade, tomada de decisões, memória de curto e longo prazo, qualidade do sono, atenção, produtividade, entre outras são afetadas.

É claro que não é apenas o uso de um smartphone, tablet ou computador é o causador de tantos problemas, mas esses dispositivos podem agravá-los. A verdade é que eles aumentam o nível de cortisol, o hormônio do estresse. Ele é o responsável por controlar as ações de luta e fuga e é bastante útil em situações como fugir de um bandido ou de qualquer outra situação de perigo.

E quais os problemas que o nível de cortisol elevado pode causar? Vários! Entre os principais podemos citar diabetes tipo 2, baixa fertilidade, pressão alta, derrame (AVC), demência e ataque cardíaco são alguns. Há também problemas relacionados à depressão, conhecida como o mal do século.

O nível de cortisol aumenta apenas pelo celular estar por perto, ou seja, nem é preciso usá-lo para ter os efeitos nocivos desse aparelho. E o corpo dá uma resposta a isso: verificar o telefone. Você olha o tempo todo para saber se tem uma nova mensagem ou alguma novidade. É uma forma de aliviar o estresse.

 

Por que o papel impresso é melhor?

Enquanto que usar o smartphone oferece diversos malefícios, utilizar o papel impresso consegue trazer vários benefícios. O fato de ler revistas, jornais ou qualquer outro material de maneira física, reduz a frequência cardíaca e a pressão sanguínea. Também ajuda a aumentar a compreensão e a interpretação daquilo que se lê.

De acordo com a pesquisa, o comportamento do cérebro de quem lê em telas e lê em material impresso é completamente diferente. Nas telas, a nossa mente consegue captar palavras-chaves e partes em negrito. Porém, em um material físico, a compreensão é do todo e há uma maior retenção de informações. 

 

Dormir bem

A insônia ou dificuldade para dormir afeta mais de 70 milhões de brasileiros e o uso do smartphone e outros dispositivos pode ser a causa. Muitos dos casos de insônia estão associados à pressão alta e problemas cardíacos que, como já foi dito aqui, pode ser por causa do uso de telas. 

Outro problema ainda mais comum é o uso do smartphone pouco antes de dormir. Tem gente que leva o aparelho para cama e fica usando. Se você faz isso e tem problemas para pegar no sono, saiba que esse é um péssimo hábito e vamos explicar o porquê.

Existe um hormônio do sono chamado melatonina. Toda vez que o ambiente fica escuro ou com uma luz mais fraca, o corpo fabrica essa substância e o corpo começa a desacelerar, se preparando para o merecido descanso. Portanto, quando você deita e usa o smartphone, aquela luminosidade impede que o organismo produza quantidade suficiente de melatonina e você, é claro, demora para dormir.

Mas é tão bom ler antes de dormir, como faço? Simples, é melhor ter uma luminária, de preferência com luz amarela para usar apenas nesse momento. Se ela puder ser direcionada, melhor ainda, assim, a luz pode ser mandada apenas para o livro, facilitando a leitura e não prejudicando o seu sono.

 

E para estudar, qual a melhor opção?

Bom, ainda se deixarmos a saúde e o sono de lado, o papel impresso ganha. Em 2017, um estudo feito pelos pesquisadores da Universidade de Maryland — Estados Unidos — investigaram um grupo de estudantes. Perguntaram sobre suas preferências, se gostavam mais de livros digitais ou impressos e em qual formato sentiam que aprendiam mais.

O resultado surpreendeu porque a preferência dos estudantes era contrária aos desempenhos em compreensão sobre o assunto. A grande maioria dos entrevistados afirmam que preferiam ler em formato digital, porém, foi comprovado que eles conseguiam absorver muito mais detalhes quando liam o mesmo conteúdo por meio de papel impresso.

Outro estudo foi feito por pesquisadores da Universidade Stavanger, localizada na Noruega. Foram selecionados 50 estudantes: 25 leriam em papel impresso e os outros 25 em um leitor de e-books o mesmo texto. Quem leu o conteúdo por meio do leitor, teve mais dificuldade em narrar os fatos na sequência certa.

Isso acontece porque quando estudamos por meio de dispositivos, o aprendizado fica apenas no campo das ideias. Você não passa as páginas, não escreve nelas, não sente a textura do papel. Tudo isso é importante para os receptores táteis e para materializar o conteúdo para o cérebro. 

Compartilhe este conteúdo com os seus amigos por meio das redes sociais e mostre a eles a importância de estudar pelo papel impresso, fazer suas anotações no caderno e afins!

 

Compartilhe agora

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Receba nossas novidades

Mais sobre a Jandaia

A Empresa

Certificações

Sustentabilidade

Compromisso

© 2020 Jandaia | Grupo Bignardi - Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por: Agência Digital Lema